terça-feira, 6 de setembro de 2011

Faça compras na Internet com segurança

Fazer compras na Internet está se tornando cada vez mais comum. As lojas e mercados na Internet têm atraído mais e mais usuários não só por causa dos preços baixos, mas também pela facilidade e conveniência. A grande vantagem de comprar pela Internet é a possibilidade de pesquisar sobre um produto em dezenas de lojas e mercados em alguns poucos minutos e sem sair de casa. E você ainda evita gastar combustível, pegar trânsito, se estressar com estacionamento e outras coisas mais.

É claro que nem tudo são flores. Pela Internet, você não pode ver o produto de perto, pegar nele, enfim, ter certeza que é aquilo mesmo que você procura. Mas muitas lojas na Internet já perceberam esse problema e agora oferecem recursos para suprir essa necessidade pelo menos em parte. Imagens melhores, visualizações interativas em 3D, avaliações de clientes, descrições detalhadas, são formas de ajudar os clientes na hora de decidir comprar ou não um produto.

Apesar de todas essas vantagens, algumas pessoas ainda têm receio de comprar na Internet. Muitas ficam preocupadas se de fato receberão o produto. Outros talvez fiquem desconfiados em fornecer dados pessoais e números de cartão de crédito. Se você está preocupado com essas coisas, este artigo é para você! Vamos ver agora algumas dicas para fazer compras na Internet com mais segurança.

O essencial

Quando o assunto é comprar pela Internet com segurança, quatro aspectos são essenciais: (1) a segurança do seu computar, (2) a conexão que você está usando, (3) a escolha da loja ou vendedor e (4) os procedimentos de pagamento. Existem outros aspectos a se considerar, mas esses quatros são essenciais em minha opinião. Vamos falar mais um pouquinho sobre cada um deles.

Proteger o seu computar é o primeiro passo para fazer compras na Internet com segurança. Se o seu computador estiver contaminado com algum vírus ou outra ameaça, os seus dados pessoais, inclusive do cartão de crédito, podem parar nas mãos de criminosos. Para evitar que isso ocorra, certifique-se que o seu computador possui antivírus e que ele está sempre atualizado. Outra medida importante é instalar as atualizações de segurança do seu sistema operacional e do navegador Internet – isso geralmente é automático. Além disso, verifique se o seu computador já tem um programa de firewall pessoal – alguns sistemas operacionais já incluem um programa assim. Um firewall pessoal basicamente protege o seu computador de conexões não autorizadas, dificultando o vazamento de dados pessoais através de programas maliciosos.

Outro aspecto tem a ver com a conexão com a Internet que você está utilizando. Ela vai indicar se os seus dados pessoais estarão vulneráveis a terceiros. Para ilustrar, imagine que você esteja abastecendo o carro em um posto de gasolina. Se no momento de digitar a senha do cartão alguém estiver do seu lado, a sua senha pode parar em mãos erradas. Similarmente, se na hora de comprar você utilizar uma conexão não segura, os seus dados pessoais podem parar na mão de alguém que esteja “olhando” essa conexão. Assim, é essencial evitar fazer compras na Internet utilizando conexões públicas, tais como aquelas disponíveis em cafés, restaurantes, shoppings e aeroportos. Se estiver em casa utilizando a sua rede sem fio, verifique se a conexão está configurada para utilizar criptografia.

A escolha da loja ou vendedor é outro aspecto crucial. Você compraria um celular de um vendedor ambulante que você por acaso encontrou na rua? Imagino que não. Da mesma forma, não podemos comprar de qualquer vendedor ou loja que aparece na Internet. A escolha da loja ou do vendedor vai determinar a nossa confiança em relação a quatro coisas: (1) a qualidade do produto, (2) o compromisso com a entrega, (3) a forma como os seus dados pessoais serão tratados e (4) a forma como eventuais problemas serão resolvidos. Assim, prefira comprar em sites conhecidos e com boa reputação. Alguns sites de pesquisa de preços, como o Buscapé, informam a reputação da loja. No caso dos mercados virtuais, como o MercadoLivre, também é possível verificar a reputação de cada vendedor. É possível também verificar a reputação de sites por meio de buscas no Google. Pesquisas usando o “nome da loja/vendedor” seguido de termos como “problema” ou “reclamação” podem auxiliar na investigação. O site ReclameAqui também fornece uma classificação da reputação de alguns sites e até de lojas físicas. Atualização: O Procon de São Paulo divulgou uma lista negra de sites de comércio eletrônico.

Por último, mas não menos essencial, existe a questão sobre qual procedimento de pagamento é mais seguro. A regra é simples: quanto menos dados você precisar informar, melhor. Evite digitar informações de cartão de crédito em formulários na própria página da loja. Digitar essas informações é perigoso porque você não tem como saber como aqueles dados serão guardados e utilizados. Nessas situações, é melhor optar pelo boleto bancário. Algumas lojas até dão descontos para esse tipo de pagamento. E se você prefere utilizar o cartão de crédito, dê preferência a sites que redirecionam o pagamento para uma página do seu banco ou da operadora do seu cartão. Alguns sites, por exemplo, após a confirmação da compra, redirecionam os usuários para uma página da própria Visa ou Mastercard. Utilizar os chamados concentradores de pagamento, como o PayPal, PagSeguro e MercadoPago, também é mais seguro do que fornecer dados para uma loja qualquer na Internet.

Evitando problemas com o cartão de crédito

Como já foi dito, é interessante minimizar ao máximo a divulgação dos seus dados de cartão de crédito. Fazer isso já vai te poupar muita dor de cabeça. Mas se você precisou fornecer os dados do seu cartão de crédito para alguma loja na Internet, é interessante trocar o número do cartão. Simplesmente destrua o seu cartão e peça um novo para a sua operadora. Se você compra na Internet com frequência, recomendo fazer isso semestralmente. Consulte a sua operadora sobre a cobrança de taxas e prazos para a emissão de um novo cartão. O custo de um novo cartão não é quase nada comparado com a dor de cabeça que você pode ter se seus dados pararem em mãos erradas.

E se você não costuma utilizar o seu cartão de crédito em lojas do exterior, recomenda-se desabilitar a utilização internacional do cartão. Isso é feito por meio da operadora. Após habilitá-la, desabilite novamente assim que efetivar uma dada compra.

Prepare-se para resolver conflitos

A vida na Internet não é perfeita, e conflitos podem surgir. Talvez você receba um produto diferente do que escolheu. Pode acontecer também de você ter se baseado em alguma informação errada e comprar algo que na verdade não é o que você procurava. Para se resguardar, é importante ter uma cópia de todas as informações disponíveis no site da loja. Mas não pense que imprimir a página vai adiantar muita coisa. A página impressa, nesses casos, não serve de prova (esse entendimento reforma o que publiquei em um artigo anterior). Se a compra foi pela Internet, de forma eletrônica, a prova também precisa ser eletrônica. Assim, ao invés de imprimir a página do produto, salve a página no seu computador. Na maioria dos navegadores você pode fazer isso clicando em Arquivo > Salvar como. Outra opção é fazer uma ata notarial em cartório, mas este é um procedimento trabalhoso e dispendioso.

Conclusão

Comprar na Internet não é um mar de rosas, mas com alguns cuidados é possível aproveitar muitas ofertas. Essas preocupações com segurança podem parecer algo muito difícil, porém com o tempo elas vão passar a fazer parte do seu dia a dia. Cuide bem dos seus dados pessoais e saiba escolher onde comprar. No mais, deixe a tecnologia atuar a seu favor. E boas compras!

Nenhum comentário: