terça-feira, 11 de outubro de 2011

Amazon Kindle: Prós e contras, muitos contras!

Recentemente adquiri um Amazon Kindle. Trata-se do antigo Kindle de 6" Wi-Fi + 3G. A Amazon atualmente chama ele de Kindle Keyboard 3G. Desde o lançamento do primeiro kindle tinha vontade de adquirir um. Mas como nunca precisei, fui adiando a compra. O produto e os serviços por trás dele foram amadurecendo ao longo do tempo até que finalmente decidi concretizar a compra. Entretanto, passada a euforia inicial, eis que me encontro muito decepcionado. Não me arrependo de ter comprado. Pelo preço que paguei, U$140,00, nenhum outro produto chegaria perto. Mas confesso que esperava mais. Se você está pensando em comprar um, sugiro continuar lendo esse artigo.

Vantagens

Vou começar pelo lado positivo. A tela do Kindle é sensacional. A tal da tinta eletrônica é realmente fantástica. Ler no Kindle não é cansativo como ler no computador. E a tela de 6" dá conta do recado. Parece pequena, mas é possível aproveitar bem o espaço e exibir bastante informação. Apesar de ser monocromática, imagens e fotografias são exibidas com boa definição utilizando os muitos tons de cinza. A interface é limpa e favorece a leitura dos textos. O dicionário também é excelente. Basta posicionar o cursor na palavra desejada e a definição aparece imediatamente. A conexão 3G funcionou perfeitamente aqui no Brasil. Ainda não percebi problemas de cobertura. A bateria é bem dimensionada. Vale destacar também o serviço de conversão de arquivos. Basta enviar o arquivo para o e-mail do seu dispositivo e após alguns minutos a Amazon envia automaticamente o arquivo já convertido para o seu Kindle. É possível até compactar diversos arquivos em um ZIP e enviá-los de uma só vez para conversão em lote. A leitura de textos, apesar de só funcionar em inglês, também surpreendeu pela qualidade.

Desvantagens

Não sei por onde começar. Vamos às mais críticas. O leitor de PDFs é medíocre! O Kindle não aproveita bem o espaço da tela, exibindo a página inteira do documento inclusive as margens brancas. A Amazon podeia ter incorporado um algoritmo de crop das áreas mortas. Em alguns casos, a leitura do texto fica impossível devido ao tamanho muito pequeno da fonte. Nem pense em utilizar o zoom que a usabilidade é péssima. Alterar para o modo paisagem também não resolve muito e ainda compromete o uso do teclado. A solução acaba sendo utilizar programas como o Briss para fazer o crop do documento, ou converter o PDF para MOBI -- mas isso estraga a formatação do texto.

Outro grave problema é a forma como as coleções foram implementadas. Coleções são como pastas que servem para organizar seus documentos. O problema é que quando você conecta seu Kindle ao computador tudo que se vê é uma pasta com todos os documentos. O Kindle não trata as coleções como pastas. E como a Amazon não disponibiliza um aplicativo para gerenciar seu Kindle pelo computador, fica difícil organizar seus documentos em coleções. Ao copiar um grupo de documentos para a memória do Kindle, todos eles vão direto para a home do sistema. E é preciso ir movendo os arquivos um a um para as coleções, o que dá muito trabalho.

Também não gostei do teclado, nem das posições das teclas de paginação. O teclado fica devendo a impressão dos números acima da primeira linha de teclas. Já as teclas de paginação estão mal posicionadas, provocando uso não intencional. Elas podiam estar acima, pois geralmente pegamos o dispositivo pelo meio, justamente onde elas estão.

Por fim, vai uma crítica ao marketing da Amazon. Na home do dispositivo, às vezes aparecem alguns anúncios. Ocorre que ao invés de o dispositivo te redirecionar para a loja, simplesmente é exibida uma mensagem dizendo que um e-mail foi enviado para você com o conteúdo da oferta. Ridículo! Acho que a Amazon não quer vender os produtos anuncionados.

Conclusão

A Amazon podia muito bem disponibilizar uma atualização de software para resolver esses problemas. Um aplicativo para gerenciamento também não ia fazer mal. Até a exibição dos números poderia ser resolvida com um adesivo, pois há espaço para tal. A única coisa que não dá para resolver é a questão dos botões de paginação. O jeito é se acostumar mesmo e evitar pegar o Kindle pelo meio.

4 comentários:

Anônimo disse...

Olá Samuel!!! Meu nome é Célia!!! Moro no Japão!!! Comprei um AMAZON KINDLE 3G -WI FI - esta semana e .........confesso.......estou detestando!!!!! Para começar, não consigo tranformar os arquivos pdf em arquivos que o ebook possa ler; em segundo lugar, comprei 02 livros digitais!! Eles aparecem na pasta "documentos"quando uso o cabo USB , mas, quando desconecto o mesmo, não aparece no ebook!!! Perdi um dia inteiro mexendo nisto!!! Onde encontro a pasta "documentos" no ebook sem conectar o cabo USB???

Obrigada pela atenção e FELIZ ANO NOVO (AKEMASHITE OMEDETÔO GOZAIMASSU)

Obrigada!!!

celiasunemi@hotmail.com disse...

Ah....esqueci meu e-mail!!!!!

El Rafo Saldaña disse...

Salve. Tenho um kindle wi-fi (sem 3g) desde o início do ano e estou adorando. É claro que nem todo arquivo PDF fica bom nele, mas a maioria dos livros que pego ficam bem tranquilos de serem lidos no modo paisagem. É claro tb q o meu não tem aquele teclado, então pode ser por isso. Recomendo a compra pra todo mundo que me pergunta.

Pedro disse...

Também recomendo o Kindle (versão sem teclado, de 6 pol tb) pra quem quer me pergunte, quando a pessoa gosta de ler. Comecei usando o do meu pai e em menos de 1 mês decidi comprar um pra mim. O aparelho é feito pra leitura de ebooks! O leitor de pdf é um quebra galhos, né? Mas aqui fica boa a leitura, quando coloco o aparelho na orientação horizontal.

Abraços